Twitter Facebook Instagram

Prefeitura e ACIC definem medidas conjuntas para evitar aglomerações no comércio central

Notícias 16 de junho de 2020

A convite da prefeitura de Campinas, a Associação Comercial e Industrial de Campinas (ACIC) esteve representada na manhã de hoje, segunda-feira (15), em uma reunião online com o prefeito Jonas Donizette para abordar propostas e traçar estratégias e ações de segurança na retomada e abertura das atividades. Participaram da videoconferência a secretária municipal de Desenvolvimento Econômico, Social e de Turismo Alexandra Caprioli, membros de demais entidades representativas do comércio, além de um número expressivo de comerciantes, convidados pela ACIC. A presidente da ACIC, Adriana Flosi, destacou a importância do engajamento de todos os setores – público, privado e da população em geral – para que Campinas não retroceda para a fase vermelha do Plano SP de retomada das atividades econômicas e salientou o comprometimento dos comerciantes.

“Os empresários se comprometeram a organizar não apenas o interior das lojas, conforme previsto nos planos de retomada estadual e municipal, mas também as filas do lado de fora, o que já ocorre desde a semana passada. O que nós reiteramos é a necessidade de uma fiscalização mais intensa por parte do poder público, porque, embora a maioria esteja acatando as regras, há uma minoria que continua desrespeitando e precisamos da colaboração de todos para que o município não retroceda de fase. Aqueles que estão cumprindo a sua parte não podem pagar pelos que estão fugindo das normas. A ACIC está fazendo o seu papel de orientar os comerciantes e conscientizar o maior número possível de pessoas sobre o perigo real de um retrocesso de fase, mas a orientação mais efetiva junto à população precisa ser feita pela prefeitura”, disse Adriana.

Para que haja uma organização mais efetiva também em frente às lojas, a secretária Alexandra Caprioli afirmou que, nesse momento, os lojistas podem demarcar as suas filas, ainda que em solo público, e o prefeito Jonas disse que haverá também sinalização para orientar o tráfego de pedestres na Rua Treze de Maio. Ainda sobre a Treze Maio, Adriana Flosi solicitou que seja prevista uma flexibilização nas autuações por parte da Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas (EMDEC), de modo que os consumidores possam estacionar nas vias próximas para retirar compra, no modelo que foi adotado na Lagoa do Taquaral, onde foi criado um estacionamento específico para drive thru. “Dessa forma, ficará mais justo para os comerciantes daquela região que poderão, também, realizar as vendas para que os clientes apenas passem retirá-las de carro.”, explicou Adriana, no que foi prontamente atendida por Alexandra Caprioli, que se comprometeu a dar andamento ao processo junto à Serviços Técnicos Gerais (Setec).

Em referência à possibilidade de trabalhar no sistema drive thru, conforme previsto anteriormente em decreto municipal, ficou acordado também que as entidades – ACIC, Sindicato dos Lojistas do Comércio de Campinas (Sindilojas) e Sindicato do Comércio Varejista de Campinas e Região (Sindivarejista) – formularão um documento endereçado ao Ministério Público solicitando que o comércio possa operar dessa forma por um período mais extenso do que as quatro horas de funcionamento previstas nesse momento para a abertura do comércio.

O prefeito Jonas Donizette reiterou a gravidade da situação no Brasil e explicou que a taxa de letalidade em Campinas é de 3,8, o que mostra que Campinas está um pouco melhor em relação ao panorama geral, mas esse é apenas um dos índices levados em consideração para a mudança de fase. “A capacidade hospitalar é limitada. Estamos abrindo mais um hospital esta semana, mais 15 leitos de UTI e 28 de retaguarda. Mas se terça-feira que vem os índices estiverem altos será péssimo para a cidade.”, disse o prefeito.

Jonas afirmou, ainda, que a prefeitura está realizando uma campanha de comunicação para a conscientização da população e o secretário de Comunicação Guilherme Fabrini confirmou que a campanha com foco na população será intensificada nas redes sociais. A unanimidade entre os participantes da reunião foi o fato de que é preciso unir esforços para que Campinas não retorne à fase vermelha. “Precisamos agir de modo colaborativo. Os comerciantes do lado deles, o poder público, a sociedade civil organizada e, principalmente a população, que precisa entender que não é hora de levar a família para passear.”, reforçou Adriana Flosi.

                                              

Parceiros

CACB SCPC SEBRAE Certisign